top of page
  • Foto do escritorDario Alexandre

Participante do BBB 23 quase responde por crime de racismo

Participante do BBB 23 quase responde por crime de racismo

Uma notícia-crime que acusava a participante do Big Brother Brasil (BBB) 23, Bruna Griphao, por crime de racismo foi arquivada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. A decisão foi divulgada nesta terça-feira (21) e encerra a investigação sobre a fala polêmica da participante dentro da casa.

O arquivamento da notícia-crime aconteceu após a conclusão de que a fala de Bruna não configura crime de racismo, pois não houve intenção de discriminar ou ofender uma determinada raça ou cor.

Conforme a peça jurídica apresentada pelo advogado William Faintych, Bruna se referiu ao ex-participante do reality, Fred Nicácio, como “urubu de luto”, o que caracterizaria uma fala racista por atrelar a cor do animal à cor da pele de Nicácio.

No entanto, o comentário foi entendido pelo promotor de Justiça Yan Portes Vieira de Souza como uma crítica de Bruna Griphao a um suposto comportamento “oportunista” do ex-BBB.

Segundo o promotor, a expressão não faz alusão à cor preta da ave, mas a seu comportamento de manifestar “luto por um animal morto, aproximando-se do cadáver, pronto para, em seguida, comer o seu corpo”.

A polêmica gerou grande repercussão nas redes sociais e trouxe à tona mais uma vez a discussão sobre o preconceito e a discriminação racial no Brasil.

Cabe ressaltar que, apesar do arquivamento da notícia-crime, é importante continuar a lutar contra qualquer tipo de discriminação e preconceito, seja ele explícito ou velado. A sociedade brasileira precisa se conscientizar da importância da diversidade e do respeito às diferenças, para que possamos construir um país mais justo e igualitário para todos.

Curso de Prática na Advocacia Criminal te ensina desde os aspectos mais básicos como o atendimento ao cliente, até as atuações mais complexas como a sustentação oral. E ele está com uma condição imperdível! Para ter acesso vitalício ao curso CLIQUE AQUI e ao fazer sua matrícula, escolha o acesso vitalício – ao invés de 1 ano de acesso, você poderá acessar enquanto o curso existir!

Como o advogado criminalista deve defender quem está sendo acusado por crime de racismo?

O advogado criminalista que está defendendo alguém acusado por crime de racismo deve seguir algumas diretrizes fundamentais para garantir uma defesa eficiente e justa.

Em primeiro lugar, é importante que o advogado entenda a gravidade do crime de racismo e o impacto que ele pode ter na vida da pessoa acusada. O racismo é um crime que fere a dignidade humana e pode gerar danos irreparáveis à vítima.

Em segundo lugar, o advogado deve buscar entender a situação específica do cliente, ouvindo-o com atenção e buscando informações que possam ajudar a construir a defesa. É preciso avaliar cuidadosamente as provas apresentadas pela acusação e buscar argumentos consistentes para contestá-las.

Além disso, o advogado deve estar atento às particularidades do caso, como a forma como a fala ou atitude do cliente foram interpretadas, e buscar desmistificar possíveis preconceitos ou equívocos que possam ter influenciado a acusação.

Por fim, é fundamental que o advogado tenha uma postura ética e respeitosa durante todo o processo, buscando sempre o diálogo e o entendimento com a acusação e com o próprio cliente. O objetivo é garantir uma defesa justa e que respeite os direitos humanos e a dignidade da pessoa humana.

Para os advogados que desejam aprimorar seus conhecimentos e habilidades na área criminal, o Instituto de Direito Público Brasileiro (IDPB) oferece o curso de Prática na Advocacia Criminal, que conta com uma metodologia inovadora e voltada para a formação de profissionais de excelência.

Com uma equipe de professores renomados e experientes, o curso proporciona aos participantes uma visão ampla e atualizada do Direito Criminal, capacitando-os a atuar com eficácia em casos complexos como esses envolvendo crime de racismo, por exemplo, e muitos outras situações.

Não perca a oportunidade de se destacar na área criminal e faça sua inscrição no curso de Prática na Advocacia Criminal do IDPB.

0 visualização0 comentário
bottom of page