top of page
  • Foto do escritorDario Alexandre

CNJ editou nova resolução que impede prisão no início de pena em regime semiaberto




CNJ editou nova resolução que impede prisão no início de pena em regime semiaberto

A regra evitará que as pessoas sejam presas para iniciar o cumprimento de pena em regime semiaberto, como vinha acontecendo em diversas localidades do Brasil.

Leia mais abaixo a notícia completa:

CONHEÇA O CURSO DE PRÁTICA NA ADVOCACIA CRIMINAL – Desde o atendimento ao cliente até o acompanhamento de flagrante, realização de audiências, acompanhamento de processos, recursos. CLIQUE AQUI e conheça o curso



Nova resolução do CNJ

O CNJ atendeu um pedido da DPU e editou a resolução 474/22 para que o cumprimento da pena em regime semiaberto seja iniciado com a intimação da pessoa condenada para comparecer ao juízo.

A regra evitará que as pessoas sejam presas para iniciar o cumprimento de pena em regime semiaberto, como vinha acontecendo em diversas localidades do Brasil.

O plenário do Conselho decidiu, em 9 de setembro, por unanimidade, adequar a resolução CNJ 417/21, que regulamenta o Banco Nacional de Medidas Penais e Prisões, ao julgamento da Suprema Corte na ADPF 347 e à súmula vinculante 56.

Agora, o art. 23 da resolução passa a vigorar com a seguinte redação:

“O MANDADO DE INTIMAÇÃO PARA CUMPRIMENTO DE PENA EM AMBIENTE SEMIABERTO OU ABERTO Art. 23. Transitada em julgado a condenação ao cumprimento de pena em regime semiaberto ou aberto, a pessoa condenada será intimada para dar início ao cumprimento da pena, previamente à expedição de mandado de prisão, sem prejuízo da realização de audiência admonitória e da observância da súmula vinculante 56.” 

Clique aqui para ler a notícia na íntegra.

Fonte: Migalhas

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page